Hoje é um daqueles dias em que tudo o que o meu corpo e a minha alma pedem são os braços de alguém. De alguém que sem fazer perguntas, sem hesitar, sem segundas intenções me receberia em seus braços. Alguém que me olha-se com ternura e me acaricia-se o rosto, que me enxuga-se as lágrimas. Alguém que me desse um beijo na testa e disse-se:
– “ Está tudo bem, vai correr tudo bem”.
E por fim em seus braços e com o seu beijo me deixa-se dormir profundamente, junto ao calor do seu corpo a sentir o seu perfume delicado e doce como aquele abraço.