Recorro á brisa da noite fria
para refrescar a minha mente
tende a ficar cheia, cheia de mim e de ti
espaço que apenas tu deverias preencher


A chuva molha-me o rosto levemente
sinto-a como se fosses tu a tocar-me na face
quase sinto o perfume do teu corpo a rosas silvestres
e o toque doce e delicado do teu beijo de encontro ao meu