Tons de cinza e neblina densa me tem assombrado os dias ultimamente e de tão densa custo a ver o caminho a seguir, que traçado levar. Sinto um frio gélido nos ossos e na minha alma. Estou só,  apenas eu e o meu espírito que de tão pesado e triste nem ele me tem feito grande companhia. Nestes dias sinto-me como um pastor no alto da serra sozinho que procura do seu rebanho que para mim não são mais que a procura de respostas e caminhos a seguir.
Não gosto de me sentir assim preso a mim mesmo e sem vontade de me libertar.
Mas sem saber de onde,  nem como, nem quando em alguns desses dias existem rasgos de luz de um brilho incandescente de inúmeras cores como num arco-íris. Não sei bem o que sentir o que pensar nem o que dizer apenas contemplo essa luz, esse brilho que vem de ti do teu olhar e de quando sorris para mim. Tens algo que é maravilhoso num ser humano,  o  de iluminar com um sorriso o dia nublado de outro e isso sim por si só já é um milagre.