Amar-te

Noite fria esta que te trás para o dentro da minha imaginação, sem me pedir licença e reduzindo quase a pó todos os meus pensamentos. Mas deixo-te entrar, de alguma maneira fazes me sentir bem e deixo que me leves contigo sem te perguntar para onde, apenas me deixo levar…por ti.

Desejo-te, quero amar-te, acarinhar-te, sentir-te, beijar-te. És um mundo por descobrir e quero ser eu a explora-lo sem pressa sem pensar no tempo, no tempo que parece parar sempre que te descubro. O teu olhar meigo e doce que sempre me protege e recebe com paixão, com amor e pelo qual me deixo seduzir e derreter sem qualquer hesitação.

Infelizmente não passas de uma imaginação, sei que um dia finalmente quando parar-mos de procurar um pelo outro e nos encontrar-mos vais inundar o meu coração de ti e então deixarei de poder mandar nele. Cada momento longe de ti parecerá uma eternidade e quando a saudade não couber mais dentro do peito, ela transbordará pelos olhos. Quando esse momento chegar poderei dizer que o meu coração sorri e está completamente feliz porque sem ti…sou apenas metade.